quinta-feira, 25 de março de 2010

CORPO E CORPO


"No corpo a corpo
Nossos suores se misturam
E as mãos se entrelaçam
Como sendo polvos no cio.
Sinto nesses toques, ora suaves
E ora desatinados
Um desejo louco de você.
E nesse vai e vem
De paixão e amor
Sinto que sou seu homem!
E quando os lençóis amarrotados
Caem aos pés da cama,
Já nem sei se sou eu ou você
Pois dois corpos nus
Viram esculturas modernas.
O que vejo nessa hora
São mãos e pés entrelaçados
E um côncavo virando convexo.
E desse êxtase louco
Ouço um falar baixinho
Aos meus ouvidos

Eu amo você."

Nenhum comentário: