sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Vida Bandida

 

"Dentro de mim
grita os soluços
sacodem meu corpo
ainda são o seu toque o seu beijo
Seu corpo quente nas entranhas do meu
a falta do pudor a entrega
o liquido tomado em seu corpo
o tremor o desfalecimento a roupa largada
sua boca voraz sua mão
o reflexo no espelho
A visão do teu corpo
a voz entrecortada por gemidos
o vai e vem dentro de mim
me fazendo fera acuada
ora de 4 montada
Escrava do desejo animal que domina
aceito o açoite do teu corpo novos tremores
numa frenética convulsão 1..2..3..4..
Viajo a um mundo irreal onde o mar
é vermelho as estrelas violetas o céu de carmim intenso
Libero pra você o mais profundo e intimo
Mais e mais me provoca
Palavras obscenas
o prazer explode
minhas energia são sugadas
são sentidas são verdadeiras
Desfaleço ao seu lado
me aninho em seu peito
me sinto criança nesta hora
meu corpo molhado pelo orvalho do prazer
languidamente repouso
suas mãos atrevidas
meus seios acariciam
Esquecidos do espaço e tempo
somos dois animais em guerra do dar e receber prazer."

 

Nenhum comentário: