quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O pescador



"Abri (... )e encontrei a pérola
Um leve beijo com o toque da língua
Fez ela morder o lábio e mergulhar
Arrepiada no oceano de fogo
Minha língua
Meus desejos a banham
E uma onda de calor
Banhou seu ténue corpo salgado
o vento uivou desconcertante
Seu corpo se abriu suplicante
Completamente alucinado
Por cima das nuvens de nácar
Por sob as roupas-casulos
fantasias irrealizadas
Desejos reprimidos
Tesão incontido
Minha boca em seus lábios mais íntimos
Comprimindo os sons
Com um aperto, um urro
E um puxão de cabelo
Corpo que se abre
corpo que penetra
Unhas dilaceram
Gemidos que ecoam
Cheiros que exalam
Bocas que machucam
Corpos se completam
Prazer que acontece
Gozo a caminho
Prazer prazer
Prazeeeeeeeeeeeeeeeeeerrrrrrr
A beleza desta jóia rara
Pronta a ser aberta
Da sensível mulher
Que quer gozar..."


Nenhum comentário: