quarta-feira, 24 de junho de 2009

sonho

sobre a cama

um monte assoma

gigante

perfeito, reto

relva baixa

cerrada

gramíneas negro-ruivas

paralelas;

ao meio o mar

vermelho

pernas, peitos

hipérboles em profusão

inexatas

com o colchão

a reta

irá se perder

no infinito

ao último grito

afogado em leite e mal

duvido que haja

travesseiros mais bonitos

Um comentário:

Eros disse...

Presente pra você no Anjo de Venus!