sexta-feira, 6 de março de 2009

APETITE VORAZ
.
Cravo feito punhal,meus olhos
no teu membro viril e pulsante
avolumado sob o jeans
jà gasto e desbotado
.
Salivo.Meu paladar aguçado
se serve do gosto imaginado
e desejado na ponta da lìngua...
que sente o pulsar acelerado
da glande que escorre teu caldo
.
Vejo-te descontrolado ao sentir-me dentro
Do teu corpo suado,invadindo teus sentidos
Teu volume aumenta e me faz mais ainda
sedenta,faminta do teu corpo em mim
.
Nua me entrego...aponto para ti os picos
eriçados e entumecidos,àvidos pelos
teus làbios sedentos e teu apetite voraz
de bicho que ataca e devora a sua presa.
.
Sou tua caça...teu alimento sobre a mesa
Abro-te o caminho das pedras...entrepernas
adentra!enfia tua verocidade nas tenras carnes
enfia-se e socando atè o fundo do meu recinto.
Feito fêmea selvagem,entre gemidos,urros e gritos
.
agarro-me ao teu corpo em pêlo...cavalgo-te
na ânsia louca de vê-lo descontrolado e perdido
presa da minha insanidade,sem pena devoro-te.
Devorados,mutuamente,sangramos nossos desejos
e celebramos num longo beijo:
.
o gozo
o pecado
e o prazer!
Atè o pròximo ansejo!
Luna Echant




















































Um comentário:

ferafelina disse...

Esse post me deu fome e sede...
Quero muito!

Besu!