domingo, 21 de dezembro de 2008

DEIXA...
Regina Azenha
(Do livro Fragmentos & Mutações - 1997)
Deixa que eu te ame assim,um amor calmo
e amiúde,que nada exige,que nada espera...
Deixa que eu te queira sempre,um querer
sem possessividade,um querer que só faz bem
mesmo quando se vive na saudade...
Deixa que eu cultue no pensamento
um pensar...assim tão docemente;um pensar
que sem forçar a mente seja, como de que
é capaz quem ama realmente...
Deixa...Deixa que eu siga assim,te amando à distância
te querendo numa constante,te aceitando como és...

7 comentários:

intimidades disse...

lindo

jokas

Paulaj

Moura ao Luar disse...

Um beijo

A Lobba! disse...

Para você ganhar belíssimo Ano Novo...
Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar de arrependimento
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar que por decreto da esperança
a partir de Janeiro as coisas mudem e seja claridade,
recompensa, justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver.
Para ganhar um ano-novo que mereça este nome,
você, meu caro, tem que merecê-lo, tem de fazê-lo novo.
Eu sei que não é fácil mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.
Um maravilhoso Ano Novo para você!
Carlos Drummond de Andrade
São Tb os desejos da Lobba pra vc!!!
Lambidas!

Miguel Barroso disse...

Esperemos que deixe...



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

A Lobba! disse...

EU ADORO ESSE CANTO SEU...SENSUAL E QUENTE...BEM HOT MESMO!!RS
LAMBIDAS DA LOBBA!!!

Allana disse...

a sim...como o chegar q vai se moldando que cai sobre o corpo e o veste... que se encaixa...que completa

Casal LD disse...

Lindo

bjs

Paulo e Maria