sábado, 22 de novembro de 2008


EU QUERO SER, Eustáquio Mário Ribeiro

"Eu quero ser um ponto no escuro
Um buraco qualquer em um muro

Eu quero ser visto através da luneta
Um vulto numa fresta ou greta

Eu quero ser um grão de areia
Quem sabe a farofa da ceia

Eu quero ser a mesa farta
Antes da borboleta a lagarta

Eu quero ser um astro
No poli dance o mastro

Eu quero ser o Gianecchini
Eu quero ser o recheio do teu biquíni

Eu quero poder cantar mal
E me dar bem pelo menos por um dia

Eu quero não gostar de cantar o creu
E me desfrutar da mulher melancia

Eu quero ser as nuvens do céu
E acabar com toda a minha melancolia

Quem sabe a luz que ilumina o palco do teu cine
Ou ainda a poltrona bem firme

Que sustenta o teu corpo
Quando sentares por cima de mim

Ignorando a minha existência
Tendo-me... me tendo... me tendo..."