domingo, 19 de outubro de 2008

"Não sei viver…
Sem sonhar
Sem o prazer
De uma doce
Ou terrível ilusão…
Sair
Evadir-me…
Uma necessidade
Imperiosa…
Urge viver outros mundos
Outros espaços
Outras gentes…
Outras existências
Outros universos
Outros planetas…
A realidade
Presente
Esgotasse-se
Num instante…
Torna-se vazia
Sem essência
Sem Nada…
O Mundo
É tão grande
E tão pequeno
Ao mesmo tempo…!
Esmaga-me
Comprime-me…
Transporta-me
Para outros lugares…
Preenche-me
Torna-me vazia…
Um infinito paradoxo
Instala-se…
Um jogo de forças contrárias
Impõe-se…
Em atracção
Em exclusão
Permanentes…
Tudo morre…
Tudo nasce…
Tudo se transforma…
Nada permanece…
Nada permanece…
A perpétua mudança
Impera
Num equilíbrio inextinguível…
O Ser está aí
Estável
Em cada alvorecer
Em cada des-floração…
Oculta-se
Em todas as coisas…
Desvela-se
Em todos os entes…
Aparece
E desaparece
Num círculo redondo…"


Isabel Rosete

dedico este mimo
a ti, minha kerida m

Nenhum comentário: