quinta-feira, 25 de setembro de 2008

DO PRAZER DOS HOMENS CASADOS
Berthold Brecht

"Mulheres minhas, infiéis, adoro amá-las:
Veem meu olho em sua pelve embutido
E tem de encobrir o ventre já enchido
(Como dá gozo assim observá-las).

Na boca ainda o sabor do outro homem
Ela é forçada a dar-me tesão viva
Com essa boca a rir para mim lasciva
Outro caralho ainda no frio abdómen!

Enquanto a contemplo, quieto e alheio
Do prato do seu gozo comendo os restos
Esgana no peito o sexo, com seus gestos

Ao escrever os versos, ainda eu estava cheio!
(O gozo ia eu pagar de forma extrema
Se as amantes lessem este poema.)"

Nenhum comentário: